Respirar corretamente contribui muito para o sucesso do seu exercício.

Respirar corretamente contribui muito para o sucesso do seu exercício.

Aprender a respirar ao correr é tão importante quanto treinar os músculos das pernas e estar atento aos batimentos cardíacos.

Antes de iniciar a prática de qualquer atividade física, como a corrida, é fundamental se consultar com um especialista para saber como é a sua respiração.

É possível fortalecer o diafragma , que é o ­ músculo que separa o tórax do abdome ­, e como consequência sentir menos cansaço durante o treino, além de render muito mais!

 Quem tem asma, por exemplo, deve checar com o médico se a doença está bem controlada. Conseguir realizar exercícios sem dificuldades respiratórias é um bom sinal.

Respirar de forma correta é uma atitude indispensável para quem deseja melhorar a performance durante o treino de corrida.

Respirar mais significa que seus músculos recebem mais oxigênio, o que gera uma maior resistência muscular.

Sintomas como tosse seca desencadeada pelo esforço, aperto e/ou chiados no peito, falta de ar e excesso de fadiga aos treinos podem indicar asma. Por isso, ao sentir estes sintomas, procure um médico.

Corredores com dificuldades respiratórias tendem a esforçar mais as pernas ao praticar a corrida. Por isso, é importante ficar atento ao surgimento de dores nessa região.

Respirar profundamente, utilizando plenamente os pulmões, leva mais oxigênio aos músculos, e pode ser a solução para a fadiga muscular. Tente!

Enquanto corremos, o volume de ar nos pulmões pode ser até 16 vezes maior do que em repouso, e o consumo de oxigênio aumenta de 250 ml para até 5.000 ml por minuto! Por isso é fundamental o corredor cuidar da respiração.

É possível ganhar energia respirando com o abdome ­ quando inspirar, seu abdome deve se encher, e quando expirar, deve desinflar ­ assim como um balão.

É muito comum corredores respirarem inflando o tórax, e não o abdome. Tal atitude deixa os ombros tensos e se movimentando a cada fôlego, desperdiçando energia fundamental para a performance do treino. Por isso, o correto é fazer a respiração abdominal enquanto corre.

 No começo pode ser complicado fazer a respiração com o abdome, então tente praticar em momentos de descanso também. Você vai se acostumar a respirar desse modo durante a corrida.

Outra dica para saber se está fazendo a respiração abdominal corretamente é, enquanto estiver em pé, olhar para baixo e respirar. O ideal é ver seu abdome levantando e abaixando a cada fôlego.

Enquanto estiver deitado, coloque a mão suavemente sobre o abdome e respire. Observe que sua mão e seu braço devem subir e descer, acompanhando o movimento da barriga.

No dia a dia, a respiração pelo nariz é mais indicada. Durante a corrida o mais comum é respirar pela boca, pois, assim, é inspirada uma quantidade maior de oxigênio. De qualquer maneira, não existe uma regra sobre manter a boca aberta ou fechada. Ao correr, as informações respiratórias são conduzidas ao centro regulador, que a ajusta para manter os níveis normalizados. Tal mecanismo funciona de forma autônoma, independentemente do controle voluntário. É justamente por esse motivo que ninguém precisa pensar em como respirar ao praticar o exercício.

Observe os corredores famosos — todos respiram pela boca para ampliar a performance. Se você se sente confortável para tentar, pode ser que melhore seu treino também! A melhor forma, no entanto, para respirar, é aquela que seja a mais confortável possível para você e que garanta uma quantidade necessária de O2 naquele momento. Conforme intensificar o seu condicionamento físico, a respiração vai se tornando mais tranquila, acaba fluindo melhor e, aos poucos, ganha coordenação com as passadas ­ tudo naturalmente.

 Procure deixar o ciclo da sua respiração o mais constante que puder, criando um ritmo que promova conforto a cada inspiração. Mas preste bastante atenção: conforme sua corrida ficar mais intensa, lembre-­se que tanto a hiperventilação como o controle respiratório ficarão muito mais difíceis. Portanto, o ciclo deve ter a inspiração e expiração em tempos parecidos. Para pontuar, a ideia é expirar pela boca e se concentrar em exalar totalmente o ar. Isso vai auxiliar na hora de eliminar mais dióxido de carbono e também para inalar profundamente. Treine!




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *